Posts Tagged ‘Revolução Antioxidante’

Resumo Capítulo 1 (parte 2), livro “Revolução Antioxidante” do Dr.Kenneth Copper

Segue abaixo um trecho retirado do livro: “Revolução Antioxidante“, Capítulo 1 (parte 2):

REVOLUÇÃO ANTIOXIDANTE

Capítulo 1

”Você não consegue vê-los. Nem senti-los. Eles deixam apenas vestígios fugazes de sua presença. Mas não se engane: Seu coração, seus pulmões, seus vasos sanguíneos, todos os seus órgãos e tecidos estão sob ataque constante de uma grande variedade de renegados biológicos. Mesmo enquanto você segura este livro em suas mãos, nenhuma parte de seu organismo se encontra protegida dos ataques destruidores destes bandidos moleculares, conhecidos como radicais livres.

(…) As últimas pesquisas demonstram claramente que estes inimigos letais para sua saúde e sua vida possuem íntimas relações com os seguintes problemas:

  • Cardiopatias e Vasculopatias: (…) os radicais livres são os verdadeiros culpados pela deterioração da LDL (conhecida como colesterol ruim, pois está associada à formação de placas nas artérias). Enquanto a LDL não se deteriora ou se modifica, aparentemente não é nociva.(…)
  • Câncer: Os radicais estão implicados em cânceres do pulmão, cérvix, pele, estômago, próstata, cólon e esôfago.
  • Cataratas: Turvação ou perda da transparência do cristalino podem ser consequências dos radicais livres.
  • Envelhecimento: A destruição e o enfraquecimento da pele e a deterioração orgânica, associados ao processo de envelhecimento, são agravados pelos radicais livres.(…)

A menção de outras doenças que as pesquisas médicas associaram à atuação insidiosa dos radicais livres no seu organismo se assemelharia ao índice de uma enciclopédia de medicina. Entre elas estão mais de 50 doenças como acidentes vasculares cerebrais, asma, pancreatite, inflamações intestinais, como diverticulite, colite ulcerativa, úlcera péptica, insuficiência cardíaca congestiva crônica, doença de Parkinson, anemia falciforme, artrite reumatóide, hemorragia cerebral e hipertensão arterial.

O que são exatamente os Radicais Livres? E como eles atuam?

(…) O movimento e o aspecto dessas moléculas são voláteis e imprevisíveis em contraste com as outras moléculas, pois em suas órbitas externas elas possuem um ou mais elétrons ímpares. Esta deficiência em suas estruturas faz com que elas busquem outras moléculas para se combinar.

(…) Os cientistas chamaram estas moléculas instáveis de oxigênio de radicais livres.

(…) O oxigênio estável é absolutamente essencial para manter a vida. Também deve ser mencionado que algumas moléculas instáveis de oxigênio (radicais livres) são benéficas, pois permitem o combate à inflamação, destroem bactérias e controlam o tônus dos músculos lisos, que regulam o funcionamento dos órgãos internos e vasos sanguíneos.

A chave para uma atuação eficaz e segura dos radicais livres no seu corpo é o equilíbrio; o problema, porém, é que os mecanismos delicadamente ajustados com frequência se atrapalham. Para corrifir a situação, o seu corpo produz radicais livres que atuam como lixeiros, conhecidos como antioxidantes endógenos, os quais engolem os radicais livres em excesso, impedindo que eles prejudiquem o organismo.

Alguns antioxidantes ingeridos através da dieta ajudam a fortalecer nossas defesas contra o excesso de radicais livres. Os antioxidantes externos (ou exógenos) mais importantes são a vitamina C, a vitamina E e o betacaroteno.

Infelizmente, nem sempre os sistemas de proteção interno e externo são adequados. O problema é que podem ser produzidos muitos radicais livres por fatores como poluição do ar, fumaça de cigarros, luz ultravioleta do sol, pesticidas e outros contaminantes nos alimentos, e até mesmo exercícios em excesso.

(…) Quando o organismo é sobrepujado pelo excesso de radicais livres, aqueles moléculas instáveis de oxigênio se transformam, de aliados, em predadores moleculares. Elas passam a atacar com sucesso partes saudáveis e partes doentes do organismo. Como consequência, surgem doenças do coração, vários tipos de câncer, e muitas outras doenças. (…)”

Retirado do livro: “Revolução Antioxidante”, 2005 – Editora Record, de Kenneth H. Cooper [Comprar o livro]

Anúncios

Resumo Capítulo 1 (parte 1), livro “Revolução Antioxidante” do Dr.Kenneth Copper

Segue abaixo um trecho retirado do livro: “Revolução Antioxidante“, Capítulo 1 (parte 1):

REVOLUÇÃO ANTIOXIDANTE

Capítulo 1

“Este caso me perturbou profundamente.

Werner Tersago já tinha mais de 40 anos, há mais de dez comparecia em meu consultório para exames de rotina, e sempre me dera a impressão de ser um de meus pacientes mais saudáveis e bem dispostos. No teste de resistência, ele normalmente estava classificado na categoria superior.  De fato, o seu desempenho neste exame era tão bom quanto o de excelentes atletas 20 anos mais jovens, um resultado que refletia o seu treinamento para maratonas e os quase 80 quilômetros que ele corria regularmente por semana.

(…) Os exames de sangue de Werner, incluindo os níveis de colesterol, estavam normais – provavelmente como resultado de sua dieta disciplinada rica em fibras e com pouca gordura. Sua pressão arterial também se encontrava dentro do limites normais.

(…) Então aconteceu – uma séria de dores de cabeça que culminaram um ano mais tarde em cefaléia intensa com perda do equilíbrio enquanto ele esquiava. A dor persistiu, levando-o a marcar alguns exames clínicos para descobrir o que havia de errado. Os exames diagnósticos revelaram um tumor cerebral, que de início parecia inoperável. (…) Werner parou de correr, mas reaprendeu a caminhar e continuou com os seus exercícios até algumas semanas antes de morrer.

(…) Pelo exposto, Werner não apresentava nenhum dos fatores de risco geralmente associados a um tumor cerebral maligno. Sua alimentação era exemplar, e não havia uma história de tumores cerebrais em membros de sua família.

(…) Várias tragédias semelhantes, envolvendo maratonistas e ultramaratonistas com diagnóstico de câncer em idades aparentemente precoces, também chamaram minha atenção. Continuei a indagar se havia uma correlação entre o excesso de corridas e o câncer.

(…) As respostas para estas estão surgindo na experiência de pessoas como Ruth Heidrich, uma corredora competitiva altamente condicionada que parecia gozar de uma excelente saúde até apresentar câncer de mama. Ela precisou submeter-se a uma mastectomia radical, pois o câncer havia se disseminado pela sua mama e possivelmente para os seus ossos e o pulmão esquerdo. (…) Mesmo sabendo que lhe restavam menos de dois anos de vida, ela decidiu que isto ocorreria no auge de sua energia e aptidão. Ela aumentou o número de quilômetros percorridos e acrescentou natação e ciclismo ao seu programa em preparo para o Triatlo (Ironman) Havaiano. O mais importante, contudo, foi que ela se tornou vegetariana, embora já houvesse substituído sua alimentação por uma dieta com pouco gordura, peixes e aves. A nova dieta vegetariana colocava ênfase no brócolis, cenoura, arroz integral e outros alimentos que lhe forneceriam doses maciças de antioxidantes como a vitamina C, vitamina E e betacaroteno.

Oito anos mais tarde, Ruth havia completado seis Triatlos Ironman, mais quarenta maratonas, e competia quase toda semana em corridas de meia distância. Atualmente, doze anos após a cirurgia, ela ainda se encontra com boa saúde, realizando exercícios e competindo em evento esportivos, totalmente livre do câncer.

A experiência de Ruth suscita duas perguntas:

  1. Seria o câncer uma consequência do seu programa de exercícios incial muito exigente e da ingestão de alimentos de origem animal?
  2. Houve influência das modificações alimentares e do aumento dos antioxidantes na regressão do crescimento do câncer?

À medida que você ler este livro, descobrirá que a resposta para estas duas perguntas, baseada em sólidas evidências científicas, é um ressonante SIM. Além disso, um número crescente de médicos atualizados com os últimos avanços estão se posicionando junto a pacientes como Ruth na defesa de antioxidantes, seja através do uso de suplementos ou de uma dieta restrita, para o combate ao câncer. E não apenas isto: estes médicos, entre os quais me incluo, estão aumentando a sua ingestão de antioxidantes. (…)”

Retirado do livro: “Revolução Antioxidante”, 2005 – Editora Record, de Kenneth H. Cooper [Comprar o livro]

Resumo Prefácio, livro “Revolução Antioxidante” do Dr.Kenneth Copper

Segue abaixo um trecho retirado do livro: “Revolução Antioxidante“, Prefácio:

REVOLUÇÃO ANTIOXIDANTE

Prefácio

“Atualmente, é difícil folhear um periódico médico, ler uma revista, abrir um jornal, ou mesmo assistir a um comercial na televisão sem encontrar referências aos antioxidantes ou radicais livres.

(…) Os radicais livres – ou moléculas instáveis de oxigênio, também conhecidas como a espécie de oxigênio reativo – estão agora implicados em mais de 50 problemas médicos, incluindo vários tipos de câncer, cardiopatia, envelhecimento precoce, cataratas, e até mesmo AIDS. O relacionamento com uma variedade tão grande de doenças sugere que os radicais livres não representam fenômenos periféricos isolados, sendo na realidade os protagonistas da maioria dos problemas de saúde no ser humano.

(…) Embora a possível relação entre os danos causados pelos radicais livres e as várias doenças seja postulada há muitos anos, só recentemente as pesquisas e a disponibilidade de tecnologia científica moderna permitiram conclusões mais definidas. Aprendemos que uma variedade de fatores, como a luz ultravioleta, a poluição do ar, os cigarros e até mesmo os exercícios exaustivos (do tipo ultra) podem produzir muitos radicais livres em nosso corpo.

(…) De fato, à medida que as pesquisas se ampliaram, ficou claro que a prescrição de exercícios apropriados se complica – especialmente quando se considera a exposição a gatilhos de radicais livres como o treinamento exagerado. Sobre este assunto, iremos discutir dois tópicos importantes:

o valor supreendente da atividade física de baixa intensidade na produção de benefícios sobre a saúde e a longevidade

a necessidade de um tratamento com vitaminas antioxidantes para combater os efeitos potencialmente nocivos do excesso de radicais livres causado pelo excesso de atividade física

Talvez o tópico mais interessante, e certamente o mais controverso neste livro, seja a noção de que exercícios em demasia – também denominados exercícios extenuantes – possam na realidade aumentar o risco de problemas médicos. (…) Além disso, não estou desencorajando a atividade física no indivíduo apto, que está atento aos sinais do seu organismo. Porém, recomendo fortemente o uso regular de antioxidantes, independentemente do grau de atividade física. (…) Mas existem evidências concretas indicando que os antioxidantes podem prevenir ou retardar o surgimento de muitas doenças, como o câncer e as cardiopatias.

(…) Finalmente, com o seu ingresso na aventura da Revolução Antioxidante, desejo-lhe boa sorte – e quero lembrar-lhe que o caminho para a aptidão é uma jornada, e não uma simples chegada. Por isso, após dar início ao programa, não espere que algum dia chegue lá ou finalmente consiga. Em vez disso, decida-se a permanecer nesse caminho para a saúde pelo resto de sua vida.

Retirado do livro: “Revolução Antioxidante”, 2005 – Editora Record, de Kenneth H. Cooper [Comprar o livro]