10 Estratégias de Manipulação de Massa utilizadas diariamente contra Você

Noam Chomsky é um linguista, filósofo, cientista cognitivo, chomsky_0comentarista e ativista político norte-americano, reverenciado em âmbito acadêmico como “o pai da linguística moderna“, também é uma das mais renomadas figuras no campo da filosofia analítica.(Fonte)

"Em um estado totalitário não se importa com o que as pessoas pensam, desde que o governo possa controlá-lo pela força usando cassetetes. Mas quando você não pode controlar as pessoas pela força, você tem que controlar o que as pessoas pensam, e a maneira típica de fazer isso é através da propaganda (fabricação de consentimento, criação de ilusões necessárias), marginalizando o público em geral ou reduzindo-a a alguma forma de apatia"
(Chomsky, N., 1993)

Inspirado nas idéias de Noam Chomsky, o francês Sylvain Timsit elaborou a lista das “10 estratégias mais comuns de manipulação em massa através dos meios de comunicação de massa

Sylvain Timsit elenca estratégias utilizadas diariamente há dezenas de anos para manobrar massas, criar um senso comum e conseguir fazer a população agir conforme interesses de uma pequena elite mundial.

Qualquer semelhança com a situação atual do Brasil não é mera coincidência, os grandes meios de comunicação sempre estiveram alinhados com essas elites e praticam incansavelmente várias dessas estratégias para manipular diariamente as massas, até chegar um momento que você realmente crê que o pensamento é seu.

manipulacao-em-massa

1. A estratégia da Distração

O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração, que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio, ou inundação de contínuas distrações e de informações insignificantes.

A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir o público de interessar-se por conhecimentos essenciais, nas áreas da ciência, economia, psicologia, neurobiologia e cibernética.

Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais

2. Criar problemas e depois oferecer soluções

Este método também é chamado “problema-reação-solução“. Se cria um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja aceitar.

Por exemplo: Deixar que se desenvolva ou que se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas desfavoráveis à liberdade.

Ou também: Criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos. (qualquer semelhança com a atual situação do Brasil não é mera coincidência).

Este post PORQUE A GRANDE MÍDIA ESCONDE DE VOCÊ AS NOTÍCIAS BOAS? retrata bem porque focar nos problemas é interessante para grande mídia.

3. A estratégia da gradualidade

Para fazer que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradualmente, a conta-gotas, por anos consecutivos. Foi dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas, neoliberalismo por exemplo, foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990. Estratégia também utilizada por Hitler e por vários líderes comunistas.  E comumente utilizada pelas grandes meios de comunicação.

4. A estratégia de diferir

Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como “dolorosa e necessária“, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura.

É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente.

Depois, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “amanhã tudo irá melhorar” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se à ideia da mudança e aceitá-la com resignação quando chegue o momento.

5. Dirigir-se ao público como crianças

A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse uma criança de pouca idade ou um deficiente mental.

Quanto mais se tenta enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se alguém se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestionabilidade, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como as de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade.”

6. Utilizar o aspecto emocional muito mais do que a reflexão

Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e finalmente no sentido crítico dos indivíduos.

Por outro lado, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou injetar ideias, desejos, medos e temores, compulsões ou induzir comportamentos.

7. Manter o público na ignorância e na mediocridade

Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão.

“A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores e as classes sociais superiores seja e permaneça impossível de ser revertida por estas classes mais baixas.

8. Estimular o público a ser complacente com a mediocridade

Promover ao público a crer que é moda o ato de ser estúpido, vulgar e inculto.

9. Reforçar a auto-culpabilidade

Fazer com que o indivíduo acredite que somente ele é culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, suas capacidades, ou de seus esforços.

Assim, no lugar de se rebelar contra o sistema econômico, o indivíduo se auto desvaloriza e se culpa, o que gera um estado depressivo, cujo um dos efeitos é a inibição de sua ação. E, sem ação, não há questionamento!

10. Conhecer aos indivíduos melhor do que eles mesmos se conhecem

No transcurso dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado uma crescente brecha entre os conhecimentos do público e aqueles possuídos e utilizados pelas elites dominantes.

Graças à biologia, a neurobiologia a psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado sobre a psique do ser humano, tanto em sua forma física como psicologicamente.

O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos, maior que o dos indivíduos sobre si mesmos.

manipulacao-em-massa

Nós do Yogui.co acreditamos que para se manter desperto e apto a tomar decisões sem sermos massa de manobra devemos nos auto-conhecer, e o caminho mais profundo de auto-conhecimento é a meditação (ao nosso ver). A simples tarefa de olharmos internamente para cada nuance de nosso ser e questionar cada célula, cada pensamento é o caminho básico para quem deseja despertar de toda essa manipulação que foi pensada e estrategiada para nos manter dispersos.

Quanto mais disperso o ratinho

Mais facilmente cai na ratoeira

Fonte de parte do textoelblogdegerman

FotosFotodeCapaFoto1Foto2

fonte: yogui.co

Estudo mostra que agrotóxicos podem causar distúrbios na saúde

Um estudo elaborado pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Ensp/Fiocruz Cleber Cremonese observou que grande parte dos agrotóxicos apresenta agrotoxico_maca_reproducaocapacidade de desregulação do sistema endócrino humano, o que altera os níveis de hormônios sexuais e causa efeitos adversos, principalmente sobre o sistema reprodutor.

Câncer de mama e ovário, desregulação de ciclo menstrual, câncer de testículo e próstata, infertilidade, declínio da qualidade seminal e malformação de órgãos reprodutivos são alguns dos exemplos dessas complicações.

Segundo Cleber, com o aumento do consumo nacional de agrotóxicos, tanto no agronegócio como na agricultura familiar, crescem as evidências de que a utilização destas substâncias não está apenas relacionada especificamente à produção agrícola, mas se transforma em um problema de saúde pública.

Para avaliar a exposição aos agrotóxicos e os possíveis impactos desta exposição nos níveis de hormônios sexuais de homens e mulheres, além da qualidade do sêmen de adultos e jovens, o doutorando pautou sua pesquisa na observação de moradores da área rural do município de Farroupilha (RS).

Foram feitos dois estudos transversais, com objetivos específicos, populações e metodologias de coleta particulares. A tese investigou, no primeiro estudo, adultos de ambos os sexos, trabalhadores rurais e seus familiares, com idades compreendidas entre 18 e 69 anos. No segundo estudo, participaram da investigação jovens moradores rurais e urbanos, com idade entre 18 e 23 anos.

Na pesquisa, conforme explicou o aluno, foram coletadas amostras de sangue e sêmen para mensurar níveis de atividade de colinesterases, níveis hormonais sexuais e outros parâmetros bioquímicos, além de parâmetros espermáticos.

Também foram aplicados questionários para identificar possíveis fatores associados aos desfechos reprodutivos, além de análises descritivas e bivariadas e regressões multivariadas, realizadas para identificar possíveis associações.

No primeiro estudo, os homens que tinham mais contatos com agrotóxicos apresentaram aumento de 14% na concentração de testosterona e redução de hormônio luteinizante (LH) de 20%; a globulina transportadora de hormônio sexual (SHBG) apresentou associação positiva e significativa com os níveis de butirilcolinesterase (BChE).

Em relação aos que trabalhavam há mais de 25 anos na agricultura, observou-se uma redução de 20% nos níveis desse hormônio. Nas mulheres que trabalharam nos últimos três meses foi constatado menores níveis de prolactina. Na regressão logística, homens usando inseticidas e pesticidas organofosforados, respectivamente, tiveram menor chance de ter a prolactina reduzida.

Da mesma forma, foi observada nas mulheres associação inversa entre contato com agrotóxicos autorreferido alto e a chance de apresentar a prolactina reduzida.

No segundo estudo, as alterações nos níveis de hormônios sexuais estiveram associadas às características de gestação e nascimento, com maiores níveis de exposição a agrotóxicos e com local de moradia.

Quanto aos parâmetros espermáticos, a motilidade foi significativamente menor nos jovens rurais do que nos urbanos, naqueles que relataram contato com agrotóxicos alto e nos que usavam fungicidas no momento da coleta. A morfologia mostrou-se reduzida entre 15% e 32% nos moradores rurais e com mais contatos com agrotóxicos.

Também foram observadas diferenças significativas nas medidas anatômicas sexuais (volume testicular e distância anogenital) quanto ao local de moradia, exposição a agrotóxicos e características de gestação.

A partir dessas observações, Cleber concluiu que os achados são sugestivos de que exposições crônicas a agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais em adultos, bem como na qualidade seminal dos jovens da área de estudo.

Efeitos dos agrotóxicos se estendem a problemas neurológicos, respiratórios e hepáticos

lista-de-alimentos-com-mais-indice-de-agrotc3b3xicosNo Brasil, a utilização dos agrotóxicos é extremamente relevante no modelo de desenvolvimento do setor agrícola. Em consequência disso, o país é hoje o maior consumidor mundial das substâncias.

Segundo o aluno, o uso destes agentes também têm sido associado ao desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas e problemas hepáticos e renais.

“Estudos apontam ainda associação entre exposição intrauterina aos agrotóxicos e efeitos teratogênicos, tais como malformações congênitas, aborto e baixo peso ao nascer.”, citou.

Para Cleber, a exposição crônica aos agrotóxicos, adicionalmente com a falta de proteção pessoal durante manuseio, além da carência e conhecimento no que diz respeito aos riscos do contato e a escassez de programas públicos com objetivo de diminuir o uso intenso e que tragam alternativas no cultivo de alimentos estão entre os principais problemas associados ao crescente uso dessas substâncias.

Visando solucionar essas questões implicadas pelo uso de agrotóxicos, o aluno sugere a realização de novos estudos para melhor avaliar a exposição da população investigada e outras populações rurais brasileiras, utilizando delineamento longitudinal, que possam melhor medir e compreender a complexidade da exposição crônica aos agrotóxicos.

“É importante que sejam realizadas intervenções a curto, médio e longo prazo para reduzir ou minimizar os prejuízos à saúde das populações sob risco”, pontuou.

Fonte: Fundação Oswaldo Cruz

As Cargas Eletromagnéticas Negativas

As alterações climáticas

Popularmente diz-se “respira-se num ambiente negativo” para confirmar que se está num ambiente desagradável, quando realmente um ambiente com cargas de íons negativos é precisamente o contrário, quer dizer, são as cargas positivas as prejudiciais para a saúde e é fácil de comprovar pois as pessoas asmáticas, antes de uma tempestade ou quando esta se inicia, podem ter um agravamento de asma, uma vez que esta é motivada pelo excesso cargas positivas no ambiente.

Sentimos relaxamento e sensação de bem-estar quando nos encontramos perto de fontes ou cascatas, devido á quantidade de cargas de íons negativos acumulados no ambiente. O ar puro da montanha, o duche em casa, as ondas do mar, ou equipamentos geradores de ozono proporcionam essa sensação de conforto uma vez que impedem a contaminação dos ventos de origem desértica que é famosa pela alteração do comportamento humano.

Os ambientes naturais ricos em íons negativos encontram-se junto ao mar, nos bosques de pinheiros, perto de cascatas e quando se forma uma tempestade com relâmpagos. Basta colocar-se perto de uma cascata para sentir a influência que os íons negativos exercem sobre o nosso estado de ânimo. Um ambiente rico em íons negativos, regra geral, faz com que nos sintamos descontraídos com breves estados de euforia.

As alterações climáticas afetam-nos mais do que pensamos. Não só influenciam o nosso ânimo, como está comprovado, mas incide também na saúde e no bem-estar. Se nos doem as articulações em determinado momento, leva-nos a pensar que vai chover (velho ditado). Não temos nenhum dom específico de adivinhação, mas a humidade influencia todo o nosso metabolismo.

Do mesmo modo, e não é por mera casualidade, sentimo-nos cheios de energia quando sopram ventos frescos e quando começa a Primavera. O clima incide na nossa saúde, no humor, na disposição de sair de casa.

No século passado, iniciou-se um estudo mais profundo da relação entre os fenómenos climáticos e certas patologias, como o glaucoma, os transtornos cardíacos e circulatórios, cólicas renais e hepáticas e as alterações anímicas, como melancolia, desanimo e angustia. A investigação científica atual permitiu confirmar que as alterações climáticas coincidem com um aumento de doenças e de suicídios, crimes violentos e outras manifestações relacionadas com o comportamento e atividades humanas.

As cargas elétricas na atmosfera

O ar, como toda a matéria, é composto por moléculas. Cada molécula tem um núcleo formado por protões de carga positiva, rodeados de eletrões de carga negativa. A natureza trata de conseguir um equilíbrio entre os eletrões e os protões. A interação constante entre estas duas forças do universo, opostas e por vezes harmoniosas, representadas no oriente por yin e yang, produzem-se mesmo ao nível celular.

Um eletrão (carga negativa) é 1.800 vezes menos denso que um protão (carga positiva) e é facilmente eliminado através da contaminação. Os íons positivos abundam no ar contaminado e duplicam-se por fricção, o qual pode perturbar os íons negativos. O equilíbrio entre os íons é muito importante, ao ponto de que sem estes não sobrevivermos.

Na Rússia, um grupo de científicos experimentaram criar animais pequenos (ratos e coelhos) em ambientes sem íons – todos os animais morreram em poucos dias. Cientistas de outros países demonstraram que a alteração do equilíbrio natural dos íons é prejudicial ao bem-estar físico e emocional nos seres humanos A conclusão de numerosas investigações feitas em todo o mundo e relatadas em mais de 700 documentos científicos, demonstram que um excesso de íons negativo é benéfico.

Dentro de residências típicas de Tóquio, os íons positivos foram encontrados cerca de 500 vezes mais numerosos do que os íons negativos. Estes resultados podem ser devido a uma ventilação inadequada, tanto em edifícios de escritórios e de energia – casas eficientes, bem como a utilização de dispositivos eletrônicos que geram campos eletromagnéticos e de materiais de construção, que emitem formaldeído e outros vapores tóxicos. Por outro lado, os altos níveis de íons negativos, como a cachoeiras, águas termais e em outras áreas de elevada umidade, irá neutralizar os íons positivos, levando os mesmos a níveis muito baixos.

Além disso, nos últimos dados médicos no Japão relatam a existência de altos níveis de íons positivos no ambiente devido aos campos eletromagnéticos gerados a partir de computadores, wireless, telefones celulares e outros aparelhos eletrônicos, que podem prejudicar a função cerebral e enfraquecer o sistema imunológico, levando para uma série de doenças. Os sintomas incluem dores de cabeça, falta de energia, fadiga, ansiedade, irritabilidade, náuseas, dor de estômago, dificuldade para respirar, tontura rotatória (vertigem), falta de concentração e do desempenho mental, e distúrbios do sono.

Os íons positivos transformam-se em radicais livres no organismo, oxidando as células em todo o sistema. Eles danificam as células saudáveis e aumentam a acidez do sangue. Quando as células são oxidadas os níveis de ácido lático sobem drasticamente resultando em uma variedade de doenças. O equilíbrio dos sistemas endócrino, imunológico e nervoso autónomo é destruído e diminui a circulação sanguínea e linfática. Como resultado, aceleram os processos de envelhecimento… e o envelhecimento precoce ocorre.

Nada é natural quando acaba mal…

íons carregados positivamente na atmosfera são a principal causa de muitos dos principais problemas de saúde do ser humano, da terra e da biodiversidade, associada com os aerossóis lançados por aviões militares dos EUA e UK que lançam sais de bário, alumínio e outros metais pesados sobre as pessoas e agriculturas em quase todos os países do mundo. Pouca ou nenhuma consideração tem sido dada à questão de íons positivos / negativos por aqueles que gerenciam os projetos atmosféricas, conhecidos por “Chemtrails”, projeto “Solar Radiation Management” flights (SRM) , “Case Orange” ou projeto “Coverleaf”, entre outros nomes. Acresce-se a isto naturalmente as emissões HAARP (emissões de cargas de radiação eletromagnética).

Os íons negativos não estão presentes em números normais no planeta atualmente, porque as condições que geram íons negativos têm estado a ser limitadas, como resultado das atividades de projetos militares e de governos na atmosfera.

O que são os íons?

Os íons são partículas invisíveis, quer de moléculas ou átomos, que carregam uma carga elétrica. Os átomos, por exemplo, consistem de um núcleo atómico que contém neutrões neutros e protões positivamente carregados, bem como eletrões que são carregados negativamente. Quando um átomo está em estado neutro, o número de protões (+) e eletrões (-) é igual. Quando o número de protões e eletrões não são os mesmos, a partícula torna-se num íon, quer seja carregado positivamente ou negativamente. De modo geral, os íons positivos são prejudiciais ao corpo humano, enquanto os íons negativos são benéficos.

íon Positivo: um átomo (ou molécula) que perdeu um ou mais eletrões devido a um impacto de alta energia.

íon Negativo: um átomo (ou molécula) que ganhou um ou mais eletrões carregados negativamente.

O equilíbrio de íons negativos e positivos é crucial para a saúde

No início do século 20, a proporção na atmosfera era de 1,2 íons negativos para cada íon positivo. No entanto, nos últimos anos, a proporção se inverteu e agora são 1,2 íons positivos para cada íon negativo. Isto é devido aos riscos ambientais, como poluição do ar e da água (dos quais os Chemtrails serão dos principais responsáveis), campos eletromagnéticos, e outros fatores poluentes.

Como mencionado acima, o equilíbrio de íons negativos e positivos no ar é facilmente perturbado. Um bom exemplo disto pode ser visto nas alterações dos níveis de íon associado com a atividade de tempestades. Várias horas antes de uma tempestade, por exemplo, a baixa pressão atmosférica faz com que o número de íons positivos no ar aumentem dramaticamente, para níveis por vezes superior a 5000 íons por cm³. Em contraste, durante uma tempestade, os íons negativos aumentam a vários milhares por cm³, enquanto diminuem os íons positivos – muitas vezes abaixo de 500 por cm³ (poderá detetar de forma semelhante altas concentrações de íons negativos próximo de cascatas).

Na nossa vida diária, podemos experimentar diretamente a energia de íons no ar em forma de eletricidade estática – especialmente no inverno, quando o ar está seco. A eletricidade estática é causada por uma alta proporção de íons positivos para os íons negativos por causa da falta de humidade no ar.

Os íons negativos são extremamente benéficos para o metabolismo de uma pessoa como um meio de melhorar o comportamento humano. Eles atuam num complexo mecanismo para provocar reações hormonais e bioquímicas no corpo e no cérebro.

Existem atualmente no mercado vários purificadores de ar e ionizadores ambientais de qualidade que conseguem equilibrar os íons negativos em espaços fechados.

Como afeta a sua saúde?

Os íons positivos ou a falta de íons negativos podem causar a síndrome da hiperfunção da serotonina ou o “síndrome de irritação”, que envolve insónia, irritabilidade, tensão, enxaquecas, náuseas, palpitações, ondas de calor com suor, tremores e tonturas. Os idosos tornam-se deprimidos, apáticos e extremamente cansado. Os níveis de stress aumentam…

Normalmente, as perturbações do humor nos seres humanos (depressões) são eficazmente tratadas com uma panaceia de fármacos que bloqueiam especificamente a recaptação da serotonina, como por exemplo a fluoxetina (Prozac) e Zoloft, entre outros. Isto sugere que os íons negativos podem desempenhar um papel nestas condições e que as mesmas podem ser seguramente utilizadas como terapia..

Diz-se que 2% do oxigénio que respiramos transformam-se em radicais livres no nosso corpo. Quando esses radicais livres se combinam com os radicais livres produzidos por outras fontes (tais como metais pesados, produtos químicos, bactérias, vírus e os íons positivos) tornam-se ainda mais prejudiciais. Os íons negativos trabalham para evitar a oxidação, neutralizando os radicais livres nas células. Como resultado, as células são revitalizadas e a imunidade e resistência são reforçadas. Os íons negativos podem também trabalhar para equilibrar o sistema nervoso autónomo e melhorar a função gastrointestinal. Eles podem relaxar o corpo e a mente, promover o sono profundo, aumentar o metabolismo, apetite e estabilizar a pressão sanguínea, melhorar a recuperação do cansaço físico e ajudam a sentir-se renovado e revigorado. Os íons negativos são essenciais para a saúde global.

Antes de uma tempestade, a concentração de íons positivos torna-se três vezes mais do que a quantidade de íons negativos. Adultos, crianças e animais reagem com irritação às intempéries, assim como poderá deixar os seres humanos mais propensos a doenças ou a acidentes, erros estúpidos, e irracionais, impaciência e irritação, pela presença de anormal subida de íons positivos. A lua cheia aumenta os níveis de íons positivos, o que explica o comportamento estranho e agressivo observado por estatísticas na polícia e nos serviços médicos. Estudos demonstram que 75% da população é visivelmente e negativamente afetada por subidas de íons positivos, enquanto o aumento íons negativos tendem a ter uma influência calmante sobre essas mesmas pessoas.

Alguma vez já se questionou por que é que você se sente irritado, nervoso, tem dores no corpo ou dores de cabeça, e parece muito ansioso durante esse momento, um pouco antes de uma tempestade? A falta de íons negativos e um excesso de íons positivos são os responsáveis. O início da tempestade produz um desequilíbrio de íons no ar antes de quedas de chuva ou da neve acalmarem o ambiente.

Há uma quantidade impressionante de evidências que liga a pressão barométrica baixa antes de tempestades ao comportamento errático. Este é o momento em que os íons positivos no ar superam os íons negativos, numa proporção de mais de 3-1. Nestes períodos existem mais tentativas de suicídio, maior número de acidentes graves ocorrem nas estradas e nas fábricas, e existe também uma elevada incidência de desmaios de pessoas. Uma análise dos registos de cerca de 2000 alunos de escolas públicas demonstrou que os seus rácios de “conduta” cederam visivelmente antes de uma tempestade.

íons positivos incentivam um aumento de desconfortos físicos que vão desde dores de cabeça e náuseas às familiares pontadas reumáticas que antecedem as tempestades. Mesmo a taxa de cicatrização de feridas é retardada, enquanto o risco de infeção acelera. A tensão e a depressão são certamente mais comuns.

Por outro lado, o ar com íons negativos – quando o clima é bastante confortável – não só estimula o moral, mas na verdade alivia certas doenças cronicas. Experiências com ionização negativa mostraram melhoras acentuadas em pessoas que sofrem de pressão alta, asma e febre dos fenos.

Ionização positiva contribui para a quebra de “personalidades bordline” e de doentes mentais. Em dias quentes de verão, quando o índice de íons positivos sobe, mais neuróticos resvalam para a psicose patológica do que em outros períodos, concordam psiquiatras. Crimes sexuais aumentam, como também todas as categorias de crimes de violência, de agressividade nas estradas, assaltos a pessoas na saída de bancos ou multibancos e o furto torna-se um sério problema nas áreas comerciais.

Entre outros aspetos, os ventos ricos em íons positivos, prejudicam o nosso sistema bioquímico e aumentam os níveis de serotonina – a qual provoca irritabilidade e tensão. Designam-se como “ventos das bruxas”, são muito quentes e secos, produzem um aumento da temperatura ambiental e diminuem a pressão atmosférica, criando uma alteração do estado elétrico da atmosfera com a predominância de cargas positivas. Estes ventos exercem uma influência negativa sobre a maioria das pessoas, que se traduzem em dores de cabeça, cansaço, inchaço nas extremidades do corpo, náuseas, e inclusivamente, reações violentas por transtornos de comportamento. Dão origem a importantes transtornos fisiológicos, especialmente nas pessoas que têm um sistema nervoso muito sensível. Os sintomas mais característicos são: agitação, insónias, febres, constipações, transtornos respiratórios e digestivos, crises convulsivas, dores de cabeça, náuseas, irritabilidade e depressão.

Todos estamos expostos aos campos elétricos e magnéticos, tanto no local de trabalho como em casa, desde que produzam transmissão de eletricidade; dos eletrodomésticos aos equipamentos industriais, aos produzidos pelas telecomunicações, pela difusão de rádio, telefonia e televisores. Recordemos que o nosso organismo possui cargas iónicas em contínuo movimento, produzindo pequenas correntes elétricas, prova disso é a deteção de descargas produzidas pelo coração e que são detetadas pelos aparelhos de eletrocardiograma ou pelos impulsos nervosos.

Quando se utiliza um telemóvel, percebe-se as interferências nos aparelhos recetores; rádio, tv, radar, inibidores de frequências e até equipamentos informáticos, apesar de não existirem estudos médicos que comprovem estes efeitos nocivos, as portas estão abertas para esta evidência Tanto os campos elétricos como os magnéticos, induzem tensões elétricas e corrente no organismo.

O que poderemos então dizer do constante bombardeamento de toneladas de químicos lançados pelos projetos de controlo climático e militar designados como Chemtrails, os quais destroem as nuvens naturais e o equilíbrio dos íons na atmosfera? Se algum destes sintomas anteriormente referido o afeta, verifique se ele aparece mais nos dias de maior bombardeamento de rastos químicos… basta olhar melhor para o céu. Gradualmente ao longo dos anos, uma densa camada de químicos envolve cada vez mais este planeta, transformando a atmosfera num enorme plasma através duma nanotecnologia lançada subtilmente por aviões disfarçados de comerciais, em nome da “proteção solar” para “controlo climático”, quando na realidade se trata duma arma militar e económica, que zelam interesses particulares…

O processo da serotonina e seus efeitos

Quando muitos íons positivos estão presentes no ar antes de uma tempestade, a carga positiva é transferido nesse mesmo ar que você respira para os seus pulmões e para o sangue, fazendo com que as plaquetas do sangue libertem um hormónio que afeta fortemente o seu humor, as suas articulações e outras funções fisiológicas no seu corpo. Algumas pessoas apresentam sintomas de artrite. O clima realmente afeta a sua rotina.

Quando o oxigénio é reabsorvido através dos alvéolos do pulmão, as moléculas ionizadas são retomadas como moléculas de oxigénio normais e passam para os glóbulos. Os glóbulos vermelhos do sangue, cuja hemoglobina é oxigenada pelo ar durante a inspiração, recebem também o oxigénio ionizado. A carga negativa é transportada para todo o corpo, enquanto que a carga positiva pode atacar as plaquetas do sangue (trombócitos), que em pacientes sensíveis libertam a sua hormona irritante – a serotonina.

A liberação de serotonina produz secura, ardor e prurido do nariz, obstrução nasal, dores de cabeça, garganta seca e arranhada, dificuldade em engolir, boca seca, tonturas, dificuldade em respirar, e comichão nos olhos. Os íons negativos não produzem esta síndrome da serotonina desagradável, pois eles agem diretamente sobre a enzima respiratória e promovem a respiração celular.

Com base nesses fatos, parece razoável referir que os íons do ar são positivos “libertadores de serotonina” e que uma acumulação local de serotonina na traqueia é a causa imediata de efeito do íon positivo.

Em cada respiração, os íons do ar são realizados no trato respiratório, para serem transferidos dos pulmões para a corrente sanguínea, através dos trombócitos. Se entrarem como parte de moléculas de oxigénio, os íons negativos e íons positivos são transportados pelos seus glóbulos vermelhos. Os íons positivos afetam os trombócitos ocasionando alergias, produzindo a hormona serotonina (5-HT). A serotonina atua como um constritor brônquico e retarda a ação de compensação dos cílios permitindo assim o engrossar da mucosa. Se você for uma daquelas pessoas que sofra de febre dos fenos ou algum outro problema respiratório, poderá perceber que a serotonina agrava a sua condição física. Haverá menos capacidade de limpeza de alérgenos e poluentes no seu trato respiratório do que nos pulmões de outras pessoas.

É esta potente e versátil neuro hormônio serotonina, que é responsável por muitos dos sintomas desagradáveis ​​sofridos por pessoas que respiram um ar ionizadamente positivo na atmosfera. Algumas pessoas, especialmente idosos, podem sentir dificuldade em respirar; poderá surgir o arfar respiratório nos asmáticos, as pessoas reumáticas podem sentir as suas articulações com dores e, em geral, sono menos profundo ou insónia, irritabilidade e tensão. Poderá sentir-se que o cabelo e a pele têm uma “carga elétrica”. Pacientes com enxaqueca podem sofrer com náuseas e vómitos, e distúrbios óticos. Casos cardíacos poderão queixar-se de palpitações ou dor no coração, e de opressão. Mulheres antes da idade da menopausa poderão queixar-se de ondas de calor com suores ou calafrios. Pacientes com a febre dos fenos poderão ter fortes ataques de rinite com conjuntivite, embora isso possa não acontecer na verdadeira temporada da febre dos fenos. Tontura, tremor, e distúrbios do equilíbrio poderão surgir, assim como diarreia e um desejo constante de urinar.

Tudo isso acontece a partir de estimulação da secreção de serotonina pela exposição ao ar contendo altas densidades de íons positivos. Uma vez que os íons negativos são capazes de reverter os efeitos de íons positivos, acelerando o ritmo a que a serotonina é oxidado.

Em geral, a exposição ao ar ionizado negativamente demonstrou aumentar a oxigenação dos pulmões, a capacidade vital, e a atividade ciliar. Também poderemos experimentar uma normalização das atividades das glândulas endócrinas, que desempenham um papel importante na redução dos efeitos do stresse.

Estudos de ondas cerebrais mostram um aumento na amplitude do cérebro com melhor capacidade de pensamento, uma mudança de atividade alfa para a área frontal do cérebro para uma melhor habilidade conceitual, e uma maior sincronização dos hemisférios cerebrais direito e esquerdo para um maior equilíbrio da personalidade. Seu corpo realiza uma normalização do metabolismo de vitaminas e um aumento na capacidade de trabalho estático, dinâmico e de resistência. Se você for uma mãe a amamentar será capaz de produzir mais leite de maior qualidade para o seu bebé.

Estamos a chegar a um tempo em que a todas as formas vivas de vida e também o nosso solo agrícola exigirão íons negativos para sobreviver, pois os íons negativos que se formam no ar entram em decadência alguns segundos depois de serem criados naturalmente.

Os íons negativos são tão necessários como a água e o ar para os seres humanos, animais e solo. Se existem sintomas e síndromes originários do envenenamento originados por toxinas lançadas por Chemtrails, eis, por outro lado, alguns dos diferentes aspetos e sintomas que podem ser ocasionados por excesso de íons positivos, resultantes dessas toxinas:

1. Artrite, mãos, pés, joelhos, pescoço – estes sintomas podem ir e vir.
2. Diversas doenças comuns.
3. Pressão arterial elevada.
4. Cancro.
5. A tuberculose pulmonar, asma, sinusite, enfisema pulmonar, pneumonia, doenças respiratórias
6. Neurite periférica. Doenças do sistema nervoso periférico.
7. Sintomas de stresse.
8. Os íons negativos podem ajudar a matar as bactérias e vírus. Os íons positivos incentivam os mesmos.
9. Instabilidade mental, psicose, mania, a raiva, o pensamento nublado.
10. Laringite.
11. Tosse seca..
12. Alergias / febre do feno.
13. Depressão, pensamentos suicidas, psicose, manias.
14. Náuseas, mal-estar geral.
15. Explosões de raiva na condução, agressividade em geral, disparar armas de fogo por raiva.

As energias nefastas

Sabe-se também que, por tradição, certos povos tais como os índios americanos tinham como ritual antigo purificar o ambiente e pessoas através da queima de incensos ou defumações com plantas tais como a Salva, o Cedro, Zimbro, ou o Feno-de-cheiro, entre outros. Um ancião da Nação Apache quis verificar esta técnica de purificação em laboratório com a ajuda de cientistas e descobriu-se que o fumo das ervas tinham o potencial de agarrar o ião positivo – uma carga elétrica na molécula do ar e, de a anular ou de a levar para o exterior dum espaço, devendo para o efeito permanecer uma brecha do aposento aberto. Compreende-se por aqui que certos incensos e defumações de qualidade anulam os íons positivos através de íons negativos, ficando provado que queimar certas plantas caçam os íons indesejáveis, os – considerados pela crendice – de “maus espíritos”. As energias de natureza pesada, nefastas, maléficas ou nocivas têm necessidade de um veículo para as transportarem. Este veículo é o ião positivo que encontramos na molécula do ar…

Segundo certas crenças antigas, estas energias de natureza nefasta atraiam maus pensamentos, desgraças e malefícios… Algo que não me parece estar assim tão longe da verdade atual… Na realidade, encontramos o índice de certas doenças a aumentar, bem como o de suicídios entre a população. Também o de mortes mais rápidas em pessoas mais idosas ou frágeis… e na realidade, nenhum destes acontecimentos tem a ver só com a crise económica, embora tal pareça…

Em certas zonas do planeta nota-se bem que houve um aumento da agressividade, da calamidade e da guerra…

É claro que somos seres empáticos e, pela lei da atração, atraímos também os acontecimentos semelhantes daquilo que pensamos e acreditamos. Tal como os íons, naquilo que concentramos a nossa mente – medos, frustrações, letargia, desânimo, raivas, tristezas, etc. – são também produtos mentais humanos (químicos) que atraem desgraças e malefícios para a vida de quem alimenta tão negativas emoções e não só… A outra realidade é que nós somos produto daquilo que comemos, pensamos, respiramos e fazemos (ou não fazemos). Ou seja, somos também um computador químico, composto por cerca de 70% de água, que tem um efeito transmissor e empático em muitas vertentes… algo desconhecidas ainda.

Já agora, à parte de toda esta questão – com tanta poluição a ser lançada diariamente, não me parece que seja suficiente só o método de ritual antigo de defumação de plantas, para limpar todo o nosso planeta e a nós próprios. O que é que acha?…

Aconselhava a desintoxicar-se e a alimentar-se mais corretamente, a fazer algum exercício físico regularmente, a apanhar o máximo de ar puro na natureza de vez em quando, a não entrar em níveis de stress elevados (pois o corpo já está stressado de tanta poluição), a cuidar do corpo e da mente. Tenha cuidado com químicos laboratoriais (produtos de higiene e limpeza, medicamentos), aditivos nos alimentos. Não coma alimentos geneticamente modificados (OGMs). Informe-se sobre a alimentação adequada consoante o seu grupo sanguíneo, segundo o Dr. Peter J. Adamo, mas tenha em atenção que a alimentação animal em geral tem OGMs, produtos farmacêuticos e aditivos.  Prefira peixe de alto mar a carne. Evite o mais possível fontes de radiação eletromagnética (não estar com telemóveis ligados junto ao corpo nem dormir com eles no quarto, substituir wireless por cabos em casa, substituir telefones sem fios por aqueles que têm fios, etc.). Informe-se sobre a Geopatia e outras fontes de radiação e campos eletromagnéticos negativos. Ouça os sinais do corpo – este é o momento para parar e cuidar de si.

Se possível adquira aparelhos ionizadores e purificadores para interiores de espaços, bem como orgonites (para equilibrar as frequências ELF do seu meio ambiente interior e exterior).

Se for um daqueles casos em que sofra dum sintoma sem nenhuma causa física, algum bloqueio ou conflito psicológico, ou mesmo tenha uma doença que acredita poder ser tratada para além da medicina alopática, experimente as terapias naturais, nomeadamente a Terapia Regressiva de Memória, para ir à causa do seu problema e resolvê-lo. O seu corpo sabe tudo sobre si próprio e tem capacidades regenerativas inconscientes. Basta ir à origem e tratar.

Em relação às fontes de poluição (tal como os Chemtrails, fontes de radiação com antenas de telemóveis, HAARP, etc.) seja unido nos grupos contra estes meios poluentes e seja ativo: informe os outros, inscreva-se em tudo que seja possível nas iniciativas de grupo, pesquise e informe-se, participe, mesmo que em blogues internacionais sobre esta matéria. Contacte os meios de informação (rádios, jornais, etc.). Caso conheça alguém nos meios de comunicação disponível, mas não se sinta à vontade para falar sobre esta matéria em público, não se preocupe. Há quem o faça por si – bastará falar comigo, por exemplo. Faça o que lhe for possível para informar mais pessoas… mas sem stress.

fonte: http://despertar.eterhum.com/as-cargas-electrmagneticas.shtml 

10 super alimentos que ajudam na manutenção do Fígado

fígado, pesando cerca de 3 quilos em adultos saudáveis, é um dos órgãos vitais do corpo.

É responsável por muitas funções importantes relacionadas com a digestão, metabolismo, imunidade e o armazenamento de nutrientes que o organismo necessita para sobreviver. Além disso, o fígado é uma glândula que secreta elementos químicos exigidos por outras partes do corpo.

Na verdade, o fígado é a única parte do seu corpo que é um órgão e uma glândula. Um fígado saudável regula a composição do sangue, remove substâncias tóxicas, bem como processos e converte nutrientes absorvidos pelo intestino durante a digestão em formas que o corpo pode usar. Ele também armazena algumas vitaminas, ferro e glicose.

Também é responsável por quebrar a insulina, hemoglobina e outros hormônios. Além disso, destrói células vermelhas velhas do sangue e produz produtos químicos necessários para a coagulação adequada. Devido as suas funções vitais é muito importante manter o fígado saudável.

Uma dieta errada e estilo de vida pobre podem sobrecarregar o fígado, deixando-o incapaz de processar as toxinas e gorduras com eficiência. Isso por sua vez pode aumentar o risco de obesidade, doenças cardiovasculares, fadiga crônica, dores de cabeça, problemas digestivos, alergias e muitos outros problemas de saúde.

Muitos alimentos podem ajudar a limpar, rejuvenescer e desintoxicar seu fígado, mantendo este órgão como você precisa.

1. Alho

O alho é ótimo para a limpeza do seu fígado. Ativa as enzimas no fígado que ajudam a limpar as toxinas. Ele também contém dois compostos naturais chamado alicina e selênio, que ajudam no processo de limpeza de fígado e o protege de danos tóxicos. Além disso, o alho reduz os níveis de colesterol e triglicérides, que podem sobrecarregar o fígado e prejudicar seu funcionamento.

Para promover a saúde do fígado, use alho fresco em vez de alho processado, picado ou em pó. Comer 2 a 3 dentes de alho cru por dia e inclua o alho na sua comida sempre que possível.

Você também pode tomar suplementos de alho, mas só depois de consultar o seu médico.

2. Toranja

Sendo uma boa fonte de vitamina C, pectina e antioxidantes, a toranja também auxilia o processo natural de limpeza do fígado. Contém também glutationa, um poderoso antioxidante que neutraliza os radicais livres e desintoxica o fígado.

Glutationa também ajuda na desintoxicação de metais pesados. Além disso, ajuda a naringenina flavonóide da toranja ajuda a quebrar a gordura.

Beba um copo pequeno de suco de toranja espremido na hora ou desfrute do fruto inteiro em seu lanche diário.

Nota: Se você está tomando medicamentos, consulte seu médico antes de tomar esta fruta pois ela pode interagir com certos medicamentos.

3. Beterraba

Beterraba é um alimento poderoso para limpar e ajudar o funcionamento do fígado. Rico em flavonóides e beta-caroteno, eles ajudam a estimular e melhorar a função global do fígado pois são purificadores naturais do sangue.

Basta adicionar beterraba fresca ou suco em sua dieta diária. Faça uma salada de limpeza para o fígado poderosa com 1 xícara de beterraba ralada ou picada, 2 colheres de sopa de óleo de oliva extra virgem prensado a frio e o suco de ½ limão. Misture todos os ingredientes e coma 2 colheres de chá do mesmo a cada 2 horas durante o dia por uma semana.

4. Limões

Limões ajudam a desintoxicar o fígado principalmente devido ao antioxidante D-limoneno presente nele, que ativa as enzimas que ajudam na desintoxicação. Além disso, a elevada quantidade de vitamina C dos limões ajudam seu fígado produzir mais enzimas para a digestão. Os limões também aumentam a absorção de minerais pelo fígado.

Faça água com limão em casa adicionando o suco de 1 limão a uma jarra de água. Você pode até adicionar limões picados para isso. Beba esta água em intervalos regulares. Se desejar, adicione um pouco de mel.

5. Chá Verde

Beber chá verde diariamente, pode ajudar seu corpo a eliminar toxinas e depósitos de gordura, aumentando os níveis de hidratação. Um estudo de 2002, publicado na revista internacional de obesidade mostrou que as catequinas no chá ajudam a estimular o metabolismo de lipídios no fígado.

Este por sua vez impede o acúmulo de gordura no fígado. Esta bebida saudável também protege o fígado dos efeitos prejudiciais de substâncias tóxicas como álcool.

O chá verde também é benéfico no tratamento ou prevenção de doença hepática. De acordo com um estudo publicado em 2009 sobre as causas e controle do câncer, mostrou que pessoas que bebem chá verde têm um menor risco de desenvolver câncer de fígado.

Beba 2 a 3 xícaras de chá verde diariamente. Se desejar, adoce o chá com mel.

Nota: Evite beber chá verde em excesso, pois ele pode ter um impacto negativo no seu fígado e outras partes do corpo.

6. Abacates

Abacates contêm produtos químicos que reduzem o dano hepático. De acordo com um estudo de 2000 da sociedade americana de química, o abacate é rico em glutationa, um composto necessário pelo fígado para limpar as toxinas prejudiciais para o seu correto funcionamento.

A alta quantidade de gordura monoinsaturada no abacate ajudam a reduzir as lipoproteínas de baixa densidade ou “mau” colesterol e aumentam as lipoproteínas de alta densidade ou colesterol “bom”. O fígado processa facilmente o bom colesterol.

Além disso, abacates contêm muitos minerais, vitaminas e fitossanitárias que ajudam a quebrar gorduras, contribuindo para um bom funcionamento do fígado.

Coma abacates de 1 a 2 vezes por semana por alguns meses para ajudar a reverter os danos do fígado.

7. Açafrão

Cúrcuma é outro alimento eficaz e popular. Também melhora a capacidade do organismo para digerir gorduras. O composto curcumina induz a formação de uma enzima primária de desintoxicação do fígado chamada Glutationa S-transferase. Ela também ajuda a regenerar as células hepáticas danificadas.

Misture ¼ colher de chá de açafrão em pó em um copo de água e ferva.. Beba duas vezes ao dia por duas semanas. Além disso, inclua este tempero na sua culinária diária.

8. Maçãs

Uma maçã por dia é o segredo por trás de um fígado saudável. As maçãs são uma boa fonte de pectina, uma fibra solúvel que ajuda a remover as toxinas do aparelho digestivo e do colesterol do sangue, por sua vez, impedem o fígado de ser sobrecarregado. Além disso, as maçãs contêm ácido málico, um nutriente de limpeza que remove substâncias cancerígenas e outras toxinas do sangue.

Todos os tipos de maçãs são bons para o fígado, no entanto, para uma limpeza do fígado rápido escolha maçãs orgânicas. Coma uma maçã orgânica ou beba um copo de suco de maça fresco diariamente.

9. Nozes

A quantidade elevada do aminoácido l-arginina nas nozes auxilia o fígado na desintoxicação de amônia. Além disso, elas contêm glutationa e ácidos graxos ômega-3, que auxiliam o processo natural de limpeza do fígado. De acordo com um estudo de 2008 publicado no diário agrícola e químico de alimentos, os polifenóis das nozes previnem lesões hepáticas induzidas por tetracloreto de carbono e d-galactosamina.

Mastigar um punhado de nozes como aperitivo diariamente. Você pode também polvilha-las sobre uma salada, sopa ou assados.

10. Brócolis

Inclua os brócolis na sua dieta porque eles ajudam no processo natural de limpeza do fígado. Sendo ricos em Glicosinolatos, liberam do fígado as substâncias cancerígenas e outras toxinas prejudiciais.

O alto teor de fibras dos brócolis também melhoram o processo de digestão. Além disso, ele contém vitamina E lipossolúvel, um importante antioxidante para o fígado realizar as suas funções.

Coma 1 xícara de brócolis, 3 vezes por semana para manter o seu fígado limpo. Para manter o seu fígado saudável, os especialistas em saúde recomendam a eliminação ou redução dos alimentos de origem animal, bem como álcool, açúcar refinado, cafeína em excesso e alimentos processados de sua dieta.

Abandone o cigarro porque o fumo causa danos significativos em diferentes órgãos do corpo, incluindo o fígado.

fonte: http://www.gracienutri.com/blog/artigos/10-super-alimentos-que-ajudam-a-limpar-o-figado-2016/

Top 10 Lista de Alimentos Alcalinos para uma dieta saudável!

Dieta alcalina é uma dieta que é baseada na crença de que os alimentos consumidos devem ser preferencialmente alcalinos. Isso ajuda a melhorar o nível de equilíbrio do pH do corpo de uma pessoa. Para que o corpo se torne saudável, ele necessita para manter um equilíbrio de pH entre 7,35 e 7,45. Isto também sugere reduzir a ingestão de alimentos ácidos, a fim de permitir predominância alcalina no organismo.

Você deve entender que cada alimento digerido no corpo torna-se ácido ou alcalino. Esta dieta, também conhecido como o equilíbrio do pH da dieta, é sobre o consumo de uma grande quantidade de alimentos alcalinos. Por isso, sua dieta deve ser basicamente de alimentos alcalinos. Para adicionar isso, beber água alcalina para melhorar o seu equilíbrio pH e geralmente otimizar sua saúde.

O que acontece se você não comer bastante alimentos alcalinos? Excesso de acidez acontece quando o corpo já consumiu mais alimentos ácidos do que alcalinos. Isso afeta o nível de pH do corpo, o que prejudica a saúde. Ele pode tornar o corpo mais vulnerável a certas doenças e infecções, que incluem as doenças cardiovasculares, diabetes e cancer.

Para garantir que você tenha o equilíbrio do pH certo, não consuma apenas alimentos saudáveis​​, mas também aqueles entre os alimentos com teor alcalino alto. Abaixo está uma lista de alimentos para dieta alcalina que você deve consumir mais vezes.

1. Espinafre e Couve
Vegetais de folhas verdes contêm muitas vitaminas, minerais, antioxidantes e fitoquímicos. Este é um fato, e entre aqueles verdes que são grandes alcalinizantes são espinafre e couve.
Espinafre tem um pH total de 9,0, enquanto que a couve é de 6,4, quando cru e 6,8 quando cozido. Ambos são alcalinizante, embora tenham quantidade diferente de vitaminas e minerais.
Espinafre contém vitamina K e folato, mas também tem a vitamina A, vitamina B2, vitamina C, vitamina E, cálcio, fibras, ferro, magnésio, manganês e potássio. Todos estes podem ajudar a melhorar a digestão e visão. Fora isso, é rico em clorofila, que pode ajudar a construir células vermelhas do sangue. Se você misturar salada verde crua ou cozinhar para adicioná-lo aos seus pratos favoritos, o espinafre é um alimento alcalino que você deve comer com mais freqüência. Este vegetal é um dos alimentos mais fáceis que você pode utilizar.
Couve é conhecido por ajudar contra o câncer, reduzir o mau colesterol, e desintoxicar o corpo. Ele é composto de muitos antioxidantes que são compostos que ajudam no combate contra o câncer. Estes incluem glucosinolatos, que podem ser absorvidos instantaneamente uma vez que o alimento é digerido. As vitaminas e minerais incluídos neste vegetal incluem a vitamina A, vitamina C, vitamina K, cálcio, fibras, ferro, manganês, magnésio, e ômega 3.

2. Brócolis
Brócolis não só é considerado um dos alimentos mais saudáveis ​​do planeta, mas também altamente alcalino. Os resultados que você pode desfrutar são mais energia e vitalidade, melhora da digestão, prevenção do câncer e desintoxicação. Para além das habituais vitaminas e minerais que contém, brócolis tem propriedades anti-inflamatórias.
Como parte dos alimentos de base alcalina, brócolis deve ser consumido sempre que possível. Você pode fazer muitos pratos de sopas e saladas utilizando este vegetal.

3. Abacate
Outra boa opção a partir da lista de alimentos alcalinos com base em seu pH é o abacate. Este é um bom ingrediente para muitos lanches e refeições. Você pode pegar alguns e misturar para fazer sucos ou saladas. Você também pode cortar em cubos pequenos como recheio para o seu sanduíche. Para não mencionar, guacamole e salsa não são completas sem este fruto.
Abacate contém gorduras boas, que incluem Omega 9 . Ele ajuda a reduzir os maus colesteróis no corpo, enquanto aumenta os níveis de lipoproteínas de alta densidade e bons colesteróis. No longo prazo, ele ajuda a prevenir o desenvolvimento de doença cardíaca, ajudando na produção de mais antioxidantes no corpo. Há também propriedades anti-inflamatórias encontrados nesta fruta surpreendente. As vitaminas e minerais incluídos são a vitamina B5, vitamina B6, vitamina C, vitamina K, fibra, folato e potássio.

4. Pepino
O pepino é um dos raros alimentos que têm elevado teor de água. Você pode acreditar que há 95% de água nele? Isso faz com que seja uma boa maneira de combater a desidratação. Você também pode revitalizar a sua energia se você comer fatias ou beber seu suco misturado. Pode não ser como a água alcalina, mas ainda bom e definitivamente recomendado para beber.
Existem antioxidantes encontrados no pepino. A maioria deles são linhanos, que são responsáveis ​​em reduzir o risco de certas doenças. Eles podem ajudar a prevenir diversos tipos de câncer e doenças cardiovasculares.
As vitaminas deste fruto são a vitamina A, vitamina C, vitamina K e vitaminas do complexo B. Para os minerais, que consistem em cálcio, cobre, ferro, manganês, magnésio, fósforo, potássio, selénio, e zinco.

5. Aspargos
Um dos alimentos alcalinos que tem surpreendentemente elevado valor de pH são os aspargos. Ele tem 8,5 pH, que é recomendado para tomar se estiver com o organismo ácido. Isso ajuda a acelerar o processo de combate a acidez. Os especialistas sugerem cozinhá-lo para obter todos os nutrientes a partir dele.

6. Maçãs
Maçãs estão entre as frutas mais nutritivas. Uma única fruta contém vitaminas, minerais e fitoquímicos. Todos são úteis para proteger o corpo por estimular o sistema imunológico e manter o equilíbrio do pH. O seu nível de pH é de 8,0, enquanto que é também uma grande fonte de fibra.

7. Limões e Melancia
Limão é uma das frutas que são de natureza ácida, mas tornam-se alcalina após a digestão. De fato, ele tem um elevado nível de pH, 9,0. Além disso, ele contém vitaminas, minerais, antioxidantes e eletrólitos. Há também propriedades curativas nesta fruta, que é por isso que é uma boa escolha para usar como curas naturais contra várias condições de saúde.
Melancia também tem nível de pH 9,0. Isso a torna um alimento alcalino. Tal como pepino, é diurético, o que significa que há uma elevada percentagem de água. É uma fruta deliciosa e refrescante que limpa o cólon e desintoxica o corpo inteiro.

8. Manga e Mamão
Ambas mamão e manga são frutas tropicais que não são apenas deliciosas, mas também nutritivas. Elas contêm vitaminas que são boas para a pele. Elas também são diuréticas por natureza, assim cólon e rins são limpos cada vez que você comer algumas fatias destas frutas. Eles são inegavelmente apetitosas para comer se maduras ou não. Elas estão na lista de alimentos alcalinos, porque eles têm 8,5 de pH.

9. Pimenta
Este é o termo que se refere às pimentas, incluindo pimentão, pimenta de Caiena, e jalapeño. Todos elas têm um nível de pH elevado, de 8,5, que é considerado um alimento altamente alcalino. Os benefícios para a saúde deste alimento incluem propriedades anti-bacterianas, prevenção de radicais livres, e melhoria do sistema endócrino.
Pimentas contêm muitos antioxidantes. Há flavonóides, carotenóides e ácidos hidroxicinâmicos. Você pode absorver tudo isso ao digeri-lo, cru ou cozido. A boa notícia é que você pode incluir este ingrediente em muitos pratos favoritos, como pizza, saladas, grelhados, e outras refeições cozidas e assadas.

10. Uva e Abacaxi
Estas frutas têm também um nível elevado pH (8,5). Elas são ricas em vitamina A, vitamina B, vitamina C, antioxidantes e fibras. Ambas ajudam a baixar a pressão arterial, regular a circulação sanguínea, prevenir doenças cardiovasculares, e manter um peso corporal saudável.

Como dito anteriormente, dieta alcalina é o consumo de alimentos que são altamente alcalinos. O principal objetivo desta dieta é ter um organismo mais alcalino do que ácido. Estes dez alimentos são alguns dos alimentos alcalinos você deve comer, com nível de pH mais alto. É melhor que você tem uma lista de alimentos alcalinos e ácidos, a fim de saber o que comer com mais freqüência. Confie em mim, você pode fazer um monte de receitas de pratos alcalinos com esses alimentos.

fonte original em inglês: http://www.alkalinedietblog.com

Benefícios da Luteína e Zeaxantina

A luteína (LOO-teen) e zeaxantina são importantes nutrientes encontrados em vegetais de folhas verdes, bem como outros alimentos, como ovos. Muitos estudos têm demonstrado que a luteína e de zeaxantina reduzem o risco de doenças crónicas do olho, incluindo degeneração macular relacionada com a idade (AMD) e cataratas.

AMD e incidência de catarata estão crescendo. Em todo o mundo, mais de 25 milhões de pessoas são afetadas por degeneração macular relacionada com a idade e a formação de cataratas. AMD é a principal causa de cegueira em pessoas com mais de 55 anos no mundo ocidental e a incidência deverá triplicar até 2025.

Benefícios para a Saúde dos Olhos

A luteína ea zeaxantina são carotenóides que filtram  comprimentos prejudiciais de onda azul de alta energia de luz e atuam como antioxidantes no olho, ajudando a proteger e manter as células saudáveis​​. Dos 600 carotenóides encontrados na natureza, apenas dois são depositados em quantidades elevadas na retina (mácula) do olho: luteína e de zeaxantina. A quantidade de luteína e de zeaxantina na região macular da retina pode ser medido como densidade ótica do pigmento macular (MPOD). Recentemente, MPOD tornou-se um biomarcador útil para prever a doença, não só mas também a função visual. Infelizmente, o corpo humano não sintetiza a luteína e a zeaxantina de que necessita, que é a razão pela qual os vegetais verdes são essenciais para uma boa nutrição. O consumo diário de luteína e zeaxantina através de dieta, suplementos nutricionais, ou alimentos fortificados e bebidas é importante para a manutenção da boa saúde dos olhos.

A luteína, zeaxantina e Catarata

A função primária do cristalino (lente natural dos olhos) é para recolher e concentrar a luz sobre a retina. Para fornecer corretamente esta função ao longo da vida, a lente deve permanecer livre. A oxidação da lente é uma das principais causas de catarata, que obscurecem a lente. Como nutrientes antioxidantes, luteína e de zeaxantina neutralizam os radicais livres (moléculas instáveis​​) associados com o stress oxidativo e danos na retina, provavelmente desempenham um papel na prevenção de catarata. Na verdade, um estudo recente demonstrou que as ingestões dietéticas mais elevadas de luteína e de zeaxantina e vitamina E foram associadas com uma redução significativa do risco de formação de catarata.

A luteína, zeaxantina e Degeneração Macular Relacionada à Idade

Muitas evidências apoiam o papel de luteína e de zeaxantina para reduzir o risco da AMD. Na verdade, The National Eye Institute atualmente está realizando um segundo grande ensaio clínico em humanos, Age-Related Eye Disease Study (AREDS2), para confirmar se os suplementos diários que contêm 10 mg de luteína e de 2 mg zeaxantina afetam o risco de desenvolver AMD. Além de reduzir o risco de desenvolvimento de doença ocular, estudos independentes mostraram que a luteína e de zeaxantina melhoraram o desempenho visual em pacientes com AMD, pacientes de catarata e indivíduos com boa saúde.

Ingestão Diária *

Alimentos com luteína e zeaxantina

O banco de dados USDA Nutrient oferece abrangente informações sobre os alimentos crus e preparados.

Embora não haja ingestão diária recomendada para luteína e de zeaxantina, a maioria dos estudos recentes mostram um benefício de saúde para suplementaçãoo de luteína a 10 mg / dia e  de zeaxantina a 2 mg / dia.

FONTES DE ALIMENTOS
A maioria das dietas ocidentais são pobres em luteína e de zeaxantina, que podem ser encontradas no espinafre, milho, brócolos e ovos. A seguinte tabela lista os alimentos conhecidos ricos em luteína e zeaxantina. Se você não está recebendo suficiente luteína e zeaxantina através da dieta, considere adicionar suplementos à sua rotina diária.

Referências

* Neste momento, a AOA não tem conhecimento de quaisquer estudos que examinaram as interações entre medicamentos e luteína e zeaxantina. O AOA também não tem conhecimento de quaisquer relatórios adversos para a saúde de interações entre medicamentos e luteína e zeaxantina. No entanto, a AOA recomenda consultar com um profissional antes de iniciar qualquer regimento de suplementação de cuidados de saúde.

fonte: American Optometric Association

7 coisas surpreendentes que você provavelmente não sabe sobre a exposição à luz solar e protetores solares

Pergunte à alguém sobre proteção solar e provavelmente você receberá uma repreensão desinformada de uma pessoa que foi mal instruída pelas autoridades de saúde e os meios de comunicação. Quase nada do que você ouve sobre protetores solares na mídia tradicional é correto. Então aqui está um guia rápido com as sete coisas mais importantes que você precisa saber sobre proteção solar, luz solar e vitamina D:

# 1) O FDA se recusa a permitir que os ingredientes naturais de proteção solar sejam usados em produtos bloqueadores/protetores solares

É verdade: Se você criar um protetor solar verdadeiramente natural, utilizando plantas exóticas com poderosas propriedades de proteção solar, você nunca será capaz de vendê-lo como um produto de “filtro solar”. Isso porque o FDA decide o que pode ser usado como protetor solar e o que não pode, independentemente do que realmente funciona no mundo real. E há realmente apenas dois ingredientes naturais que a FDA permite usar nos produtos de proteção solar, o óxido de zinco e dióxido de titânio.

Quaisquer outros ingredientes naturais em produtos de proteção solar, que seja vendido como “protetor solar” é considerado como erroneamente classificado pelo FDA, e o resultado é que serão confiscados … mesmo se eles oferecem uma proteção solar fantástica!

Não é surpreendente que este monopólio total sobre as propriedades químicas dos protetores solares seja projetado para proteger os lucros das empresas químicas, enquanto marginaliza as empresas de produtos naturais que poderiam facilmente formular soluções muito melhores. Eu pessoalmente tenho conversado com os fundadores das empresas de diversos produtos de saúde que descobriram formulações de protetores solares incríveis usando nada mais do que vegetais naturais, mas o FDA não permitirá que eles comercializem os seus produtos como protetor solar!

É apenas mais um exemplo de como a FDA se coloca no caminho da inovação em saúde.

# 2) Quase todos os protetores solares convencionais contêm substâncias cancerígenas

Leia a lista de ingredientes de qualquer protetor solar vendido no Wal-Mart, ou Walgreens, ou qualquer loja convencional. Eu desafio você!

Você não será capaz de pronunciar a maioria das substâncias químicas encontradas na lista de ingredientes. Isso porque a maioria dos protetores solares são formulados com substâncias químicas que causam câncer, como os parabenos, fragrâncias, álcool, solventes fortes e óleos derivados do petróleo. Um protetor solar típico literalmente faz um ataque químico em seu corpo. É por isso que as pesquisas mostram que o uso de protetores solares causa mais câncer do que previne. (http://www.naturalnews.com/023317_skin_chemicals_products.html).

# 3) Em uma nação onde mais de 70% da população é deficiente de vitamina D, o protetor solar realmente bloqueia a produção de vitamina D.

A deficiência de vitamina D é provavelmente a deficiência mais difundida na América do Norte. Segundo pesquisas, 70 por cento das pessoas brancas são deficientes em vitamina D e até 97% dos negros são deficientes (http://vitaminad3.wordpress.com/tag/deficiencia/).

A deficiência crônica de vitamina D promove o câncer (http://vitaminad3.wordpress.com/tag/cancer/),  gripes, infecções, depressão, osteoporose e desequilíbrios hormonais. A vitamina D produzida naturalmente pelo corpo pode prevenir sozinha entre 50% e 80% de todos os cânceres (http://vitaminad3.wordpress.com/2013/02/14/a-vitamina-d-reduz-o-risco-de-cancer-em-77-por-cento-a-industria-da-doenca-se-recusa-a-apoiar-a-prevencao-desta-doenca/).

Ao bloquear a produção de vitamina D na pele, os produtos de proteção solar realmente contribuem para o câncer e a promoção de deficiências nutricionais.

Isso não significa que você deve parar de usar um protetor solar, claro. Se a sua pele é muito clara e você está planejando um dia na praia no Havaí, obviamente se beneficiaria de algum nível de proteção contra o sol usando um protetor solar verdadeiramente natural. Mas uma pessoa informada permitiria sua pele atingir um bronzeado saudável e natural (sim, um bronzeado é verdadeiramente saudável se combinado com uma boa nutrição, veja abaixo) através de níveis de exposição razoáveis que ativem a produção de vitamina D na pele.

# 4) Você pode aumentar sua resistência solar interior, alterando o que você come.

Aqui está o verdadeiro segredo de exposição ao sol que ninguém na medicina convencional está dizendo (porque, como sempre, são lamentavelmente ignorantes em nutrição): Você pode aumentar a sua proteção solar interior consumindo alimentos ricos em antioxidantes e superalimentos.

O suplemento de astaxantina, por exemplo, é muito bem conhecido por aumentar a resistência natural da sua pele para queimaduras solares. Seus carotenóides lipossolúveis realmente são transportados para as células da pele que a protegem contra a exposição aos raios UV.

Quando você tem mais antioxidantes naturais em sua dieta, sua pele é mais capaz de evitar as queimaduras. Quase todos acreditam, erradamente, que a resposta de queimadura de sol de uma pessoa é puramente um fator genético. Eles estão errados. Você pode melhorar radicalmente a sua resistência aos raios UV fazendo mudanças em sua dieta.

Eu sou um grande exemplo disso, na verdade, como eu queimava minha pele depois de ficar apenas 20 ou 30 minutos sob o sol, quando eu estava em uma dieta de junk food. Mas agora, como alguém que come superalimentos e suplementos nutricionais high-end todos os dias, posso passar horas sob o sol e minha pele só ficará ligeiramente avermelhada (que desaparece algumas horas mais tarde não resultando em uma queimadura ou descamação da pele).

Com exceção uma vez em uma visita de um dia a um parque aquático, eu não uso filtro solar há mais de 8 anos. Eu passo muito tempo sob o sol e não tenho absolutamente nenhuma preocupação com o câncer de pele. Minha pele, a maioria das pessoas me dizem, parece consideravelmente mais jovem que minha idade biológica. Isto não e por causa dos produtos de proteção solar, e sim nutrição. Exposição solar não faz com que a sua pele envelheça se você segue uma dieta nutricional de alta densidade.

# 5) A exposição aos raios UV sozinha não causa câncer de pele.

É um mito médico completo que “a exposição aos raios UV cause câncer de pele.” Esta ideia falsa é uma fabricação total da comunidade médica ignorante (dermatologistas) e empresas de protetores solares com fins lucrativos.

A verdade é realmente mais complicada: O câncer de pele pode ser causado quando a exposição UV é combinada com crônicas deficiências nutricionais que criam vulnerabilidades na pele.

Para desenvolver o câncer de pele, em outras palavras, você tem que comer uma dieta de junk food, evitar antioxidantes protetores, e em seguida também expor sua pele excessivamente ao sol. Todos estes três elementos são necessários. A medicina convencional ignora completamente as influências da dieta e se concentra inteiramente em um único fator: Usar protetor solar versus não usar protetor solar. Esta é uma abordagem unidimensional da questão que é grosseiramente simplificada ao ponto de ser enganosa.

A indústria médica, ao que parece, não quer que as pessoas descubram poder literalmente comerem sua via para uma pele mais saudável. É incrível, realmente: Sua pele é feita integralmente dos alimentos que você come, então como poderia a dieta não afetar a saúde da sua pele? No entanto, ninguém na medicina convencional – nem os dermatologistas, nem médicos e nem os reguladores de saúde – ninguém têm a honestidade intelectual de admitir que o que você  come determina, em grande parte, como a nossa pele reage à exposição UV.

# 6) Nem todos os protetores solares “naturais” são realmente naturais.

Tenha cuidado ao comprar os protetores solares chamados “naturais”. Embora existam alguns lá fora, muitos são apenas alguns exemplos de propagandas enganosas, onde eles usam termos como “natural” ou “orgânico”, mas ainda contém cargas de produtos químicos sintéticos assim mesmo.

Um bom guia para verificação de protetores solares é o guia do Environmental Working Group (EWG) em:
http://www.EWG.org/skindeep/

Alguns dos produtos que são verdadeiramente naturais incluem Loving Naturals Sunscreen e Badger All Natural Sunscreen. Leia os rótulos de ingredientes. Não use produtos de proteção solar que contenham ingredientes que soam como produtos químicos:

• Metil …
• propil …
• butil …
• Etyl …
• Triet …
• Diet…
etc

Sempre compre produtos de proteção solar sem perfumes a menos que, por algum motivo, você aprecie cobrir a pele com produtos químicos de fragrâncias artificiais. Um protetor solar típico tem mais do que uma dúzia de fragrâncias químicas causadoras de câncer que são absorvidas pela pele. A maioria dos protetores solares, quando aplicados conforme as instruções, são realmente banhos químicos tóxicos que sobrecarregam fortemente o seu fígado e que podem lhe causar câncer.

# 7) Muitos protetores solares “livres de químicos” são carregados com produtos químicos

Faça uma busca na Amazon.com por produtos de proteção solar “livres de químicos” e verá uma listagem de:

Jason Natural Cosmetics – Earth’s Best Sun Block Chemical Free, 4 oz cream

Clique sobre o produto e você vai encontrar uma lista de ingredientes, incluindo: benzoato de alquila C12-15, Caprylic/Capric Triglyceride, isoestearílico de sorbitano, sorbitano de sorbitano, palmitato etilhexil, Macadamiate de etila, cálcio amido Octenylsuccinate, Stearalkonium Hectorite.

Então, como é que esses produtos não são produtos químicos? Palmitato Etilhexil não é um produto químico? Quem são essas pessoas que estão brincando? A descrição da Amazon.com (título) deste produto é falsa e enganosa. Para ser justo, no entanto, o título do produto parece ter sido adicionada no sistema Amazon.com pelo vendedor e não pela empresa Jason. Mas é um exemplo de como a informação proveniente de vendedores online muitas vezes pode ser enganosa.

Sempre leia os ingredientes de qualquer protetor solar antes de usar.

Cuidado com o campo minado da desinformação sobre produtos de proteção solar

Talvez os produtos de proteção solar, mais do que qualquer outro produto de cuidados pessoais, carregam informações “oficiais” distribuída através da mídia que são irremediavelmente enganosas (para não dizer falsas). Surpreendentemente, ninguém na mídia ou o governo está disposto a admitir que produtos químicos de fragrâncias são ruins para a saúde. Da mesma forma, ninguém está disposto a admitir que os produtos químicos  que são colocados na sua pele são ABSORVIDOS por ela.

Sem estas duas verdades serem reconhecidas, o restante do que eles dizem sobre filtros solares é conversa inútil. Qualquer discussão honesta sobre proteção solar deve reconhecer a verdade simples que os produtos químicos são colocados na pele são absorvidos através dela, e que os produtos solares são feitos de um coquetel de produtos químicos que causam câncer.

Esta é a verdade sobre os protetores solares que tanto a indústria do câncer como os que fabricam produtos de proteção solar não querem que você ouça. É o pequeno segredo sujo: quanto mais você usa estes produtos, mais chances de que seu corpo fique doente (E mais dinheiro os centros de câncer fazem “tratando” seu câncer com produtos químicos ainda mais mortais conhecidos como quimioterapia.)

Portanto, seja um comprador cuidadoso. Produtos de proteção solar são um campo minado de mentiras, desinformação e fraude para mantê-lo ignorante sobre a importância da exposição ao sol e os riscos à saúde associados ao uso de substâncias químicas que causam câncer de pele.

Fique com os produtos de proteção solar verdadeiramente naturais (quando necessários) e tente construir um bronzeado saudável, consumindo superalimentos e antioxidantes na sua dieta. Considere a adoção da astaxantina e outros nutrientes lipossolúveis. Beba sucos de frutas frescas diariamente e coma vegetais carregados de nutrientes vivos. Exponha-se à luz solar pelo tempo de criar um bronzeado saudável e que você não precise de nenhuma proteção solar. Contrariamente a todas as informações erradas que nós todos temos sido alimentados, um bronzeado saudável é na verdade um bom sinal de que você está conseguindo uma adequada síntese de vitamina D em sua pele.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com